O Profeta

 

Emissora Rede Globo
Autoras Duca Rachid e Thelma Guedes
Baseada na obra de Ivani Ribeiro
Qtd de capítulos 178

O Profeta foi uma telenovela brasileira produzida e exibida pela Rede Globo no horário das 18 horas, entre 16 de outubro de 2006 e 11 de maio de 2007, tendo totalizado 178 capítulos. Esta foi uma nova versão da telenovela homônima exibida entre 1977 e 1978, na TV Tupi, de autoria de Ivani Ribeiro.

Adaptada por Duca Rachid e Thelma Guedes, escrita com Júlio Fischer, com a colaboração de Thereza Falcão e Alessandro Marson, supervisionada por Walcyr Carrasco, direção geral de Mário Márcio Bandarra e núcleo de Roberto Talma, a novela contou com os atores Thiago Fragoso e Paola Oliveira como os protagonistas da trama, Fernanda Souza, Rodrigo Phavanello, Juliana Didone e Daniel Ávila como co-protagonistas e Carol Castro, Dalton Vigh, Samara Felippo, Nívea Maria e Malvino Salvador como antagonistas.

 Enredo

O núcleo central da trama gira em torno da história de Marcos, um rapaz bonito e carismático, que cresceu com a faculdade da clarividência. Ainda pequeno, conseguiu prever a morte do irmão Lucas, sem conseguir impedi-la. Depois disso, foi morar na cidade de São Paulo, no ano de 1954, com sua irmã Ester e sua sobrinha Baby. Apaixonou-se por Sônia, uma moça linda, noiva de seu primo Camilo, que trabalhava na fábrica de cristais Áurea, de propriedade do milionário Clóvis Moura. Clóvis tem um romance secreto com Ruth, irmã mais velha da professora Carola, uma moça gordinha e desengonçada, mas que no fundo tem um bom coração. Carola apaixona-se por Marcos, e, mesmo não correspondida, torna-se uma grande amiga dele.

Marcos passa a ganhar dinheiro usando seus poderes especiais em um show de televisão. Entretanto, após Sônia desfazer o romance com Camilo, e ser separada dele várias vezes por Ruth, casa-se com Clóvis, para esquecer Marcos. Mas, ela percebe que ainda o ama depois que Clóvis se mostra uma pessoa doentia, que matou a primeira mulher, Laura, envenenada. Clóvis sabe que Marcos e Sônia são apaixonados um pelo outro, e a mantém em regime de cárcere privado no sótão de sua mansão, a fim de evitar a fuga de ambos. Além de espancar a esposa e ameaçá-la, de todas as maneiras possíveis, ainda a abusa sexualmente, só que ela não engravida por ele ser estéril, e a filha que ele criou dizendo ser dele, nada mais é que fruto de um relacionamento extra-conjugal da esposa, por isso a matou, fazendo-a sofrer muito em vida. No ano novo, os dois conseguem fugir e passam uma noite de amor numa praia em que se amaram pela primeira vez (foi a primeira vez de Sônia). Mas Clóvis consegue mais uma vez Sônia de volta para sua casa, ameaçando a vida de seu pai, Piragibe. Alguns meses depois, Sônia descobre que ficou grávida de Marcos na fuga do ano novo e precisa esconder isso de Clóvis. Com a ajuda de Carola, de seu namorado Arnaldo e do delegado Moreira, Sônia é resgatada e passa a viver com Marcos, o que causa a fúria de Clóvis. Ruth propõe ajudar Clóvis a se unir novamente para separar Sônia de Marcos, em troca de ações de sua fábrica de cristais. Desta forma, Marcos é progressivamente arruinado a ponto de perder todos os seus poderes por tê-los usado comercialmente, em vez de usá-los em benefício dos outros.

Após vários seqüestros de Sônia encomendados por Clóvis, no final da novela este é morto por Ruth, por envenenamento, que acaba presa. Desta forma, Marcos, que passou a usar seu dom de forma correta, consegue se unir definitivamente a Sônia se casando com ela numa cerimônia espírita. E o filho deles, chamado Daniel, nasce com o dom da cura, descobrindo no último capítulo da novela, após uma passagem de 25 anos, a cura do Câncer.

Elenco

em ordem da abertura da novela

 

Ator↓ Personagem↓
Thiago Fragoso Marcos de Oliveira
Paola Oliveira Sônia Carvalho de Oliveira
Carol Castro Ruth Ribeiro de Sousa
Malvino Salvador Camilo de Oliveira
Fernanda Souza Carola Ribeiro de Sousa de Almeida Santos
Dalton Vigh Clóvis Moura
Rodrigo Faro Tainha
Luigi Baricelli Flávio Leite
Paula Burlamaqui Teresa Ribeiro Guimarães Leite
Samara Felippo Wanda Carvalho
Ana Lúcia Torre Hilda Vieira
Neusa Maria Faro Teodora
Mário Gomes Ernesto da Silva
Rosi Campos Madame Rúbia da Silva
Vera Zimmermann Estér Oliveira
Maurício Mattar Henrique
Rodrigo Phavanello Arnaldo de Almeida Santos
Juliana Didone Baby (Bárbara de Oliveira)
Fernanda Rodrigues Giséle da Silva ("Gigéle")
Simone Spoladore Luci Carvalho
Giselle Itié Sabine Levy
Carolina Kasting Laura Moura
Castro Gonzaga Dr. Klaus Becker
Andréa Avancini Edite
Daniel Ávila Tony (Antônio Ribeiro de Souza)
Simone Soares Zélia de Castro Andrade
Juliana Baroni Miriam Carvalho
Henrique Ramiro Lucas de Oliveira
Arlete Montenegro Filomena Moura
Jandir Ferrari Delegado Régis Moreira
José D'Artagnan Jr Gilberto
Licurgo Spínola Dr. Michel Garambone
Thiago Luciano Paulito (Paulo Vieira Gomes)
Zezeh Barbosa Dedé (Deolinda)
Luciana Braga Sofia de Abranches Leite
Rogério Falabella Dr. Diógenes Fonseca
Genézio de Barros Padre Olavo
Hugo Gross Jonas (Joílson)/Joélson
Orã Figueiredo Renato de Andrade Costa
Gabriel Canella Isaías
Cris Vianna Professora Gilda
Ernesto Xavier Gabriel
Luca de Castro Tarcísio Gomes
Tarciana Saad Rebeca
Luiz Nicolau Waldomiro
Marcelo Barros Fabiano

 

As Crianças

 

Ator↓ Personagem↓
Ângelo Galvão Marcos criança
Renan Ribeiro Benjamin
Vitória Pinna Natália
Julia Ruiz Marília
Caroline Smith Analu (Ana Lúcia Moura)
Luana Dandara Margarida de Andrade Costa
Júlia Matos Rosa de Andrade Costa
Guilherme Vieira Zeca

 

Atores Convidados

 

Ator↓ Personagem↓
Nicete Bruno Cleide
Vera Holtz Ana de Oliveira
Stênio Garcia Jacó de Oliveira
Sérgio Mamberti guia espiritual
Nívea Maria como Lia (Maria Luísa Ribeiro de Sousa)↓
Mauro Mendonça como Francisco Gomes

 

Participação Especial

 

Ator↓ Personagem↓
Luís Gustavo Piragibe Carvalho
Laura Cardoso Abigail Gomes
Nuno Leal Maia Alceu Carvalho

 

Curiosidades

 

  • A novela não é exatamente um remake de O Profeta, grande sucesso da TV Tupi dos anos 70. É apenas baseada no original de Ivani Ribeiro, adaptada por Thelma Guedes e Duca Rachid e supervisionada por Walcyr Carrasco. Novos núcleos foram criados, outros que existiam na versão original foram suprimidos, muitos personagens tiveram seus nomes e perfis totalmente modificados e os rumos tomados na trama foram diferentes da versão original.
  • Para ilustrar o contraponto entre o dom verdadeiro de Marcos e o charlatanismo, foi criada a personagem Madame Rúbia, vivida por Rosi Campos, que se dizia uma poderosa vidente, mas na verdade não previa nada. Depois de um tempo, foi revelado que Rúbia tivera realmente esse dom no passado, mas o perdeu por usá-lo para lucrar.
  • A regravação de O Profeta já havia sido cogitada anteriormente. A última delas, em 2004, com o término de Chocolate com Pimenta. Na época, a direção da emissora teria convocado Walther Negrão para supervisionar o texto que seria adaptado por Ângela Carneiro e Elizabeth Jhin. Mas em seguida a trama foi suspensa, e, Benedito Ruy Barbosa, entrou com o remake de Cabocla.
  • O primeiro nome cogitado para fazer o personagem-título, ainda em 2004, foi o de Eduardo Moscovis.
  • É a terceira vez que Carolina Kasting intepreta uma personagem chamada Laura. A 1ª foi na novela Porto dos Milagres em 2001 e depois foi em Mulheres Apaixonadas em 2003.
  • Em 2006, Fábio Assunção também teve seu nome cogitado como o dono do papel-título, mas já estava reservado por Gilberto Braga, para Paraíso Tropical.
  • A atriz Simone Soares, no início, teve seu nome encaixado no Elenco de Apoio. Porêm, sua personagem, Zélia, mais tarde se tornaria uma personagem importante da novela, contracenando com Luigi Baricelli, Paula Bulamarqui e Orã Figueiredo, colocando seu nome na última versão da abertura da novela, no topo de um bloco com outros 3 títulos: Fernanda Rodrigues, Andréa Avancini e Daniel Ávila. Porêm, seu nome não fora retirado do Elenco de Apoio. Ou seja, seu nome apareceu duas vezes.
  • Entraram no meio da trama os atores Luigi Baricceli, Arlete Montenegro, Carolina Kasting, Gisele Itié, Sérgio Mamberti, Simone Spoladore e Castro Gonzaga, ambos creditados na seção de Atores Convidados, atrás de Stênio Garcia, Vera Holtz (participações especiais) e Ana Lúcia Torre (atriz fixa).
  • Última novela de Castro Gonzaga, que faleceria no dia 2 de outubro de 2007, quatro meses e 21 dias após o término da novela.
  • A explicação para a alteração do nome do personagem principal, de Daniel, interpretado na primeira versão, por Carlos Augusto Strazzer, para Marcos, está na novela das 7 da época, Cobras & Lagartos, onde a confusão dos nomes dos protagonistas, que se chamam Daniel, é o fio condutor da trama. A novela das 8 seguinte, Paraíso Tropical, também teria um Daniel como protagonista. Para evitar uma overdose de "Daniéis", optou-se pela mudança. As adaptadoras garantiram que houve a preocupação em manter o caráter bíblico no nome do protagonista da história. Por isso, Daniel virou Marcos, também um nome bíblico.[1]. Também se pensou no nome Mateus para o profeta, mas a opção final foi de Marcos.
  • Nesta versão, o filho de Marcos (Thiago Fragoso) com Sônia (Paola Oliveira) chama-se Daniel, seu nome em O Profeta de 1977, em uma perfeita homenagem.
  • Paola Oliveira foi escalada para ser a heroína da novela pelo seu bom desempenho na novela Belíssima.
  • Na primeira versão, a atriz Glauce Graieb interpretou a vilã Ruth. Glauce Graieb é irmã mais nova da atriz Nívea Maria, que nessa nova versão interpreta Lia, a mãe de Ruth (Carol Castro). Na primeira versão, Lia era Maria Luísa, chamada por Carola de "Luizete".
  • Na versão de 1977, a atriz Márcia de Windsor viveu Maria Luíza, a "Luizete".
  • O supervisor da novela, Walcyr Carrasco, declarou que a trama seria de época, ao contrário de sua versão original, que se passou nos dias atuais (1977). Essa mudança seria porque, o tema da novela, que aborda espiritualidade, para ele, é melhor abordado na década de 50. É importante ressaltar que a fórmula já foi testada, em Alma Gêmea, mostrando a reencarnação em uma novela de época, onde a religião não tem tantos adeptos quanto nos dias de hoje.
  • De topete, jaqueta de couro e lambreta, o personagem Tony (Daniel Ávila) foi uma homenagem ao ator James Dean, morto precocemente em um acidente de carro em 1955, ano em que se passa a novela.
  • Em sua primeira versão, o cenário de O Profeta, era basicamente um supermercado. Anos se passaram da última exibição da novela até hoje. Agora, o pano de fundo da trama é uma fábrica de cristais, a fábrica Áurea. A nova versão da trama de Ivani Ribeiro ressalta a clarividência que dá o tom de toda a história. Por isso, a brusca troca de decorações.[3]
  • O slogan das chamadas da novela durante os intervalos da programação da emissora foi: Seus olhos vêem, o que ninguém mais vê.
  • Na primeira versão da novela, Marcos não tinha um filho com Sônia e nem terminava a novela com a mesma, e sim, com Carola, que nem sequer cogitava ter um romance com Arnaldo.
  • A atriz Nicette Bruno, foi escalada pelo autor Walcyr Carrasco, para fazer uma homenagem à saudosa Ivani Ribeiro, no primeiro capítulo de O Profeta. Nicette interpretou a personagem Cleyde, que era o verdadeiro nome da autora, Cleyde Alves de Freitas.
  • Hugo Gross, que interpretou Jonas, não ficou satisfeito ao ver seu nome no elenco de apoio, que aparece no fim da novela. O problema foi logo solucionado. O nome de Hugo entrou na abertura da trama, creditado junto aos de Orã Figueiredo e Gabriel Canella. Logo depois, depois seu personagem ganhou um irmão gêmeo.
  • A atriz Irene Ravache viveu Teresa na primeira versão. Abrahão Farc e David José, disputavam o seu amor.
  • A atriz Fernanda Souza, para compor o visual de Carola, engordou oito quilos e usou alguns enchimentos sob a roupa para deixar a sua mocinha ainda mais fora de forma. Tal como sua personagem Mirna, em Alma Gêmea, sua gordinha Carola e seu infalível bordão "Tá me chamando de gorda, é?!", foi um grande sucesso.[4]
  • No roteiro original de Ivani Ribeiro, exibido pela TV Tupi, Carola termina a trama ao lado do profeta. Uma das adaptadoras da novela, Duca Rachid, disse a alguns meses da novela terminar, que ainda não sabia, se ia ficar apenas na torcida. Porém, o casal Marcos e Sônia ficaram juntos no fim da trama, se casando numa cerimônia espírita.
  • O ator Thiago Fragoso teve que se ausentar por duas semanas das gravações por conta de pneumonia e sinusite, conseqüentes de uma mononucleose mal curada. Para justificar a ausência do protagonista, foi criado um seqüestro encomendado pelo vilão Clóvis (Dalton Vigh) para o personagem Marcos.[5]
  • Na versão original de 1977, o kardecista Francisco e o então protagonista Daniel - vivido pelos já falecidos Aldo César e Carlos Augusto Strazzer, respectivamente - eram pai e filho. Na versão de 2006, Francisco, agora vivido por Mauro Mendonça, é mentor espírita do atual protagonista Marcos e amigo do tio deste, o Padre Olavo (Genézio de Barros).
  • A atriz Laura Cardoso deu sinais de descontentamento com o papel de Abigail. Ela pediu afastamento de O Profeta por achar seu papel pequeno e só voltou a gravar sob a condição de que dessem mais destaque à personagem. Ela desabafou com um amigo que estava se sentindo uma mera figurante e que não agüentava mais sair de casa para gravar uma ou duas falas, tanto que deixou as gravações por um tempo. A Globo disse que Laura estava de folga para fazer exames médicos. Está cada vez mais forte a crise de atores veteranos da Globo, revoltados com papéis pequenos em novelas. Sua personagem começou a ter mais destaques semanas antes de ela sair. A personagem Abigail morreu de fraqueza em sua cama por causa de seu neto Paulito (Thiago Luciano), que foi preso por ser cúmplice de Clóvis (Dalton Vigh).[2]
  • Malvino Salvador saiu mais cedo de O Profeta, para estrelar a novela Sete Pecados, no horário das 19h00 horas. Na trama, o personagem Camilo é assassinado no capítulo 106, no ar em 16 de fevereiro de 2007, uma sexta-feira de Carnaval. Este assassinato gerou um mistério na trama. No capítulo 176, exibido em 9 de maio de 2007, descobre-se que a vilã Wanda (Samara Felippo) é sua assassina, apesar de Ruth (Carol Castro) tambêm ter contratado um assassino para matar Camilo. Só que Wandinha veio antes e o assassino fingiu ter sido ele que matou Camilo apenas para extorquir Ruth.
    • Houve um erro em O Profeta, no episódio em que Wanda (Samara Felippo) confessa ter matado Camilo (Malvino Salvador). Ruth (Carol Castro) sabia que o filho de Wanda era do vilão, pois este havia dito, mas, curiosamente, Camilo soube da existência do filho somente no dia de seu assassinato.
  • O ator John Herbert, que participou da primeira versão da novela, voltou ao remake numa participação especial como Rodrigo César, um ex-noivo de Teodora (Neusa Maria Faro), que acabou também saindo da novela.
  • Destaque máximo para os atores Rodrigo Phavanello e Fernanda Souza, nos papéis de Arnaldo e Carola. As peripécias - e também eventualmente o amor - dos dois personagens colocaram-nos como parte dos mais queridos e cativados pelo público, e também como dois dos personagens mais divertidos já vistos em uma novela de época. Inclusive, tal foi o sucesso desta "dupla dinâmica", os dois atores declararam que poderiam repetir com prazer a trajetória de seus personagens, caso fosse pedido pelo público para dar a eles uma continuação numa outra novela deste mesmo gênero - tal como Cacá Carvalho, que fez o papel do Jamanta, em Torre de Babel e aceitou repetir em Belíssima, dado o grande sucesso do personagem.
  • Pai e filha, na vida real, trabalharam juntos nesta novela. Carol Castro, a vilã Ruth, é filha de Luca de Castro, que viveu o farmacêutico Tarcísio, irmão de Francisco (Mauro Mendonça).
  • O hábito de elaborar finais trágicos para os vilões mais notórios parece ser uma tradição nas novelas de Walcyr Carrasco - ou pelo menos as que ele participa, como no caso de O Profeta - e também um gosto pessoal para este autor. Assim como a cruel Cristina, personagem de Flávia Alessandra em Alma Gêmea, que morreu ao ser puxada pelo Diabo para dentro de um espelho, que explodiu logo depois, aprisionando-a no inferno para sempre, o malvado Clóvis, vivido por Dalton Vigh, também teve um final deste nível. Logo após morrer envenenado por Ruth (Carol Castro), o vilão em espírito, tentou uma última investida contra Marcos (Thiago Fragoso) e Sônia (Paola Oliveira), mas acabou sendo dominado por entidades das Trevas, que o levaram para o Umbral, para expiar seus crimes em sofrimento duradouro. Devido à sua extrema crueldade, Clóvis, tal como Cristina de Alma Gêmea, entra para o hall dos melhores fins para vilões.
  • Na primeira versão, o Clóvis vivido pelo ator Cláudio Correia e Castro nem de longe era um vilão. Seus conflitos maiores resumiam-se ao seu relacionamento com a filha Analu (Ana Luisa Lancaster).
  • A música "Fascinação", tema de Carola, também foi tema de abertura da novela Fascinação do SBT.

 Audiência

Sua estréia marcou uma média de 36 pontos, com 55% de participação.[3]

Seu último capítulo marcou 38 pontos, com picos de 43.[4]

Teve média geral de 31,8 pontos.[5]